Antes de mais nada, qual a indicação de exames de angiotomografia de coronárias?

Metade dos infartos acontecem subitamente, sem que os pacientes tenham apresentado qualquer sintoma. No Brasil, a cada 40 segundos um brasileiro morre devido a problemas cardíacos.

A doença arterial coronária é uma das principais causas de morte e de problemas de saúde no mundo ocidental.

A doença coronária tem relação direta com os fatores de risco como hipertensão (pressão alta), hipercolesterolemia, diabetes, obesidade, sedentarismo e tabagismo além do histórico familiar.

Como resultado, o diagnóstico nem sempre é tão simples, embora os sintomas podem ser detectados por um cardiologista, em alguns casos os sintomas são inespecíficos ou o sem sintomas e já apresentam placas ateroscleróticas em formação progressivamente.

A angiotomografia de coronárias  é uma tomografia de coração, sendo o único exame não invasivo na rotina clinica que visualiza as artérias coronárias.

A outra forma de visualizar as artérias coronárias são o cateterismo, porém trata-se de um método invasivo.

Quais as informações que podem ser obtidas por esse método?

Presença de placas calcificadas nas artérias coronárias:

Permite avaliar o grau de evolução da doença aterosclerótica e probabilidade de ocorrência de evento cardíaco no período de 5 a 10 anos.

Diante disso, o cardiologista tem um importante dado para intervir naqueles pacientes com maior probabilidade de complicações cardíacas nos próximos anos, com tratamento intensivo de modo a  evitar                      complicações cardíacas no futuro.

Presença de placas não calcificadas

Também conhecidas como placas moles ou de gordura que podem causar obstrução dos vasos.

É possível quantificar o grau dessa obstrução, isto é, em lesão discreta, moderada ou importante e, com essa   informação, o cardiologista pode indicar o melhor tratamento para o seu paciente.

Deste modo é possível identificar se o paciente deve ser indicado ao cateterismo, com possibilidades de  angioplastia ou cirurgia cardíaca, para o acometimento de várias artérias.

Caso esse acometimento não tenha acontecido, pode-se encaminhar o paciente apenas ao tratamento  medicamentoso.

Por meio da angiotomografia de coronárias é possível identificar as artérias coronárias sem doença aterosclerótica ou coronárias normais

Como a Angiotomografia de Coronárias é realizada?

Como foi falando anteriormente, a angiotomografia de coronárias é uma técnica não invasiva, que utiliza raios- X para obter imagens do corpo.

Com o eletrocardiograma, o ritmo cardíaco do paciente é registrado durante o exame para que as imagens possam ser sincronizadas com o movimento do coração.

Assim sendo, durante o exame, o contraste é injetado por uma bomba infusora em uma veia periférica (a mesma utilizada para retirada de sangue) para que as artérias coronárias possam ser vistas.

O exame em si, apresenta mínimo desconforto e menor risco ao paciente e a dose de radiação é controlada através de mecanismo de modulação que minimizam a exposição do paciente.

Para quem o exame de Angiotomografia de Coronárias é indicado?

Em primeiro lugar, é importante salientar que o exame de angiotomografia de coronárias  passou a ser de cobertura obrigatória ampliada pela ANS (Agência Nacional de Saúde) em 2014 e suas indicações são consideradas para as seguintes avaliações:

01. Avaliação inicial de pacientes sintomáticos com probabilidade pré-teste de 10% a 70% calculado segundo os critérios de Diamond Forrester, como uma opção aos outros métodos diagnósticos de doença arterial coronariana;

02. Pacientes com quadro clínico e exames complementares conflitantes, quando permanece a dúvida diagnóstica mesmo após realização de exames funcionar para avaliação de isquemia do miocárdio;

03. Pacientes com suspeita de coronárias anômalas;

04. Dor torácica aguda em paciente como timi risk 1 e 2 com sintomas compatíveis com síndrome coronariana ou equivalente anginoso e sem alterações isquêmicas no eletrocardiograma e marcadores de necrose miocárdica;

05. Para descartar doença coronária isquêmica em paciente com diagnóstico estabelecido de insuficiência cardíaca recente, onde permanece a dúvida da etiologia da insuficiência cardíaca.

A angiotomografia de coronárias também é solicitado para:

  • Avaliação de stents coronarianos;
  • Avaliação de enxertos nos pacientes com antecedentes de revascularização do miocárdio.

O que é o escore de cálcio das artérias coronárias?

Juntamento com a  angiotomografia de coronárias, é realizado também o escore de cálcio, que quantifica a calcificação coronariana (um marcador de aterosclerose nessas artérias).

Todavia, ele acrescenta informações sobre a doença arterial coronariana em paciente classificados como risco intermediário pelo escore de Framingham.

Em outras palavras, identifica os indivíduos de maior risco para eventos cardíacos (infarto ou angina), mesmo que assintomáticos.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia é um exame útil para estratificação de risco principalmente naqueles pacientes assintomáticos que apresentam risco cardiovascular intermediário.

Um exame de escore de cálcio alterado eleva o risco do paciente para alto e um escore normal pode diminuir este grau de risco.

No entanto, o escore de cálcio zero não significa ausência de risco de doença arterial coronariana.

Diferentes fases das Doenças arterial Aterosclerótica

Na figura 1 é possível analisar a artéria, indicativo de nenhuma doença. A imagem, dois a artéria com doença leve, mas não obstrutiva.

Na simulação três é possível visualizar a artéria com doença moderada e obstrução parcial do fluxo sanguíneo. E no desenho quatro, visualiza-se a artéria com doença severa e obstrução total ao fluxo sanguíneo, com placa de aterosclerose+coágulo de sangue (trombo).

Qual é o preparo necessário para o exame?

A Mega Imagem realiza os exames de angiotomografia de coronárias, pois possui o Tomógrafo Multslice 160 canais, sendo o único da baixada santista com maior número de detectores!

Ou seja, para que o exame possa ser realizado, alguns procedimentos de segurança são necessários:

  • O indivíduo deve manter jejum de três horas antes do exame;
  • Chegar 30 minutos antes do horário agendado;
  • Se for diabético: 24 horas antes da realização do exame suspender medicações que contem metformina com o consentimento do médico assistente;
  • Trazer exames cardiológicos que já fez para comparação (ecocardiograma, cintilografia do miocárdio ou teste ergométrico);
  • Trazer o último exame de sangue que contenha a creatinina;
  • Não ingerir medicamentos contra disfunção erétil (viagra, cialis ou levitra) 48 horas antes do exame;
  • Imprescindível a presença de um acompanhante.

Atenção: O tempo de preparo do exame na clínica pode variar de 30 minutos até 3 horas. Não é possível saber o tempo total antecipadamente.

Sobre a Mega Imagem

Fundada em 1996, a Mega Imagem surgiu com a finalidade de oferecer um serviço de radiologia de alta tecnologia, precisão e segurança.

Conta com unidades em Santos e no Guarujá e atua com equipes treinadas e capacitadas para promover soluções inovadoras cada vez mais eficientes na experiência do atendimento ao paciente, de maneira humanizada.

É referência na prevenção de doenças, por meio de diagnósticos com a mais perfeita definição de imagem em exames de Densitometria Óssea, Tomografia Computadorizada, Ultrassonografia 5D, Ressonância Magnética 3Tesla e Mamografia Digital Direta.

A clínica se destaca por investir constantemente em equipamentos de ponta e na tecnologia, mas sobretudo destaca-se por focar investimentos em seu capital humano.

Os colaboradores recebem treinamentos de capacitação de forma constante e são estimulados a sempre focar no paciente e em sua jornada, proporcionando a ele um acolhimento ímpar e humanizado.

Mega Imagem

A clínica Mega Imagem é referência no diagnóstico por imagem na Baixada Santista.