Pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos disseram que é possível identificar o autismo através de exames de Ressonância Magnética.

Mas antes disso, vamos entender o que é o autismo?

O que é o autismo?

O autismo é conhecido como TEA ou melhor dizendo Transtorno Espectro Autista.

Ele consiste em um déficit na formação do sistema neurológico que está presente desde o nascimento da criança.

As causas do TEA não são totalmente conhecidas, mas podem estar relacionados a predisposição genética.

A partir de analises de mutações espontâneas, pode ser passado de pais para filhos. No entanto, já há evidências de que as causas hereditárias explicariam somente metade do risco de desenvolver TEA.

Essas pessoas podem apresentar déficit na comunicação social ou interação social. Além disso, podem apresentar padrões repetitivos de comportamento, como movimentos contínuos, interesses fixos e hipo ou hipersensibilidade a estímulos sensoriais.

Pesquisa para diagnóstico do autismo

Uma pesquisa publicada na revista Nature mostram que é possível o diagnóstico antes mesmo da criança completar um ano.

Eles analisaram 148 crianças. Fizeram exames de ressonância magnética aos seis, 12 e 24 meses de vida.

O estudo revelou diferenças iniciais no córtex cerebral, a parte do cérebro responsável por funções de alto nível.

E essas crianças  depois viriam a ser diagnosticadas com autismo.

Esses estudos ajudam a melhorar a forma de diagnóstico e as terapias, quando o transtorno é descoberto.

Intervenção precoce

É possível que o exame de ressonância magnética  possa ajudar as famílias que já têm uma criança autista para acessar o diagnóstico anterior de crianças subsequentes. Isso significaria que essas crianças poderiam receber o apoio certo tão cedo quanto possível.

Mas, não devemos descartar outras formas de descoberta e confiar em um único exame. Os outros testes devem ser mantidos.

Os pesquisadores afirmam ser possível prever quais crianças desenvolverão autismo com 80% de precisão, antes de um ano.

Exame de Ressônancia Magnética

O exame de Ressonância Magnética é um grande aliado na prevenção de doenças. Mas você sabe como é uma ressonância?

A ressonância não usa radiação como o raio X ou a tomografia computadorizada, tanto que pode ser solicitada pelos médicos para realizar em gestantes após o primeiro trimestre para avaliar formação de fetos ou para avaliação de placenta.

Além disso, médicos de qualquer especialidade podem solicitar esse exame visto que seu nível de precisão é alto. A ressonância é capaz de analisar precisamente músculos, articulações, nervos, tecidos, órgãos e entre outras partes do corpo.

Exame de Ressonância Magnética

Uso do contraste

A maioria dos exames de ressonância magnética  são realizados sem uso do contraste (medicação segura que  é injetada  na veia  para melhorar a visibilidadade de lesões) e o diagnóstico em algumas doenças.

A solicitação do uso do contraste depende exclusivamente do médico solicitante. Após avaliação médica do problema.

No entanto, só será usado mediante autorização do paciente e se aprovado no questionário de segurança do uso do contraste.

Mega Imagem é referência em qualidade e tecnologia e em protocolos de segurança, mantendo-se sempre atualizada quanto às normas indicadas pelos órgãos competentes.

Já segue a Mega nas Redes Sociais?

Não deixe de acessar nosso Instagram e Facebook.

 

Rafaélla Mantovani

Rafaélla Mantovani

Comunicação e Marketing Digital na Clínica Mega Imagem.