Ouça o conteúdo deste post! Dê play no áudio abaixo:

Primeiramente, você sabe qual é a diferença entre a mamografia e a ultrassom de mamas? No artigo de hoje vamos entender um pouco mais sobre esse assunto.

No entanto, primeiramente vamos explicar o que é a mamografia e o ultrassom.

Mamografia

A mamografia é um exame radiológico para avaliação das mamas, feita com um aparelho de raio-X chamado mamógrafo.

Estes, pode identificar lesões benignas e cânceres, que geralmente se apresentam como nódulos, ou calcificações. Na Mega Imagem, o exame é realizado com um moderno aparelho de Mamografia Digital Direta.

Neste sentido, este exame é usado para detecção precoce do câncer de mama antes mesmo de ser identificado clinicamente por meio da palpação.

O estudo Swedish Two-County Trial of Mammographic Screening, feito com 133.065 mulheres durante quase três décadas, mostrou que a mamografia regular pode reduzir em 30% as mortes do câncer de mama.

Na mamografia  é utilizada uma dose de radiação muito baixa e na grafia vemos toda a mama de uma vez.

Assim é possível então ver todas as lesões redondas ou ovais, que chamamos de nódulos.

Ultrassom

Também chamado de ultrassonografia e ecografia, o ultrassom é um exame de imagem realizado por um transdutor.

Ou seja, é aquele aparelho que o médico desliza sobre a pele do paciente, em sua grande maioria, utilizado com um gel.

Esse aparelho gera um som que bate nas estruturas internas e retorna, formando uma imagem. E é aí que é possível o médico visualizar  uma área da mama de cada vez. 

Diferença entre os exames

Na mamografia é possível visualizar todas as lesões redondas ou ovais, que são o que chamamos de nódulos.

Porém, no ultrassom é possível ter acesso àquela lesão é cística (possui água) ou sólida (é composta por um conjunto de células).

Nas lesões sólidas é necessário  observar as margens, se são lisas ou se tem irregularidades de contorno como se fossem raízes de uma planta querendo avançar no tecido adjacente.   

Na mamografia é possível ainda visualizar distorções da arquitetura, que são alterações da distribuição das faixas de tecido que produz o leite e de gordura entremeada, vendo inclusive pontos de calcificação que, em geral não são perigosas.

As calcificações perigosas costumam ter um padrão típico e o médico nesse caso pode sugerir biópsia para investigar.

O importante de se fazer exames como a mamografia e o ultrassom de mamas é para detectar possíveis lesões em seu início.

Desta forma, tendo um tratamento menos agressivo e com melhor chance de  cura. Os exames não evitam o aparecimento do tumor, mas quanto mais cuidado, mais cedo é possível obter um diagnóstico preciso.     

Geralmente esses exames são complementares, ou seja, juntos entregam um diagnóstico mlhor.

Dúvidas

Muitas mulheres têm dúvidas de quando devem realizar o exame de mamografia.

A Mega esclarece as principais dúvidas dos pacientes relacionados a este exame.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer a mulher deve iniciar aos 40 anos, fazendo uma mamografia a cada 2 anos e após os 50 anos deve fazer um exame por ano.

Em outras palavras, os ginecologistas orientam a fazer o primeiro exame aos 40 anos e após anualmente. Em casos de histórico familiar, deve-se iniciar aos 35 anos ou cerca de 10 anos antes da idade em que a parente teve câncer de mama.

Neste sentido, a Mega apresenta o vídeo abaixo, onde a Dra. Nancy Gasparini explica de forma didática com é a visualização em cada um destes exames.

Espero que você tenha gostado desse artigo.

Até breve.

 

Mega Imagem

Mega Imagem

A clínica Mega Imagem é referência no diagnóstico por imagem na Baixada Santista.