Aneurisma cerebral: causas comuns e diagnóstico - Mega Imagem

Aneurisma cerebral: causas comuns e diagnóstico

Blog › Aneurisma cerebral: causas comuns e diagnóstico


O aneurisma cerebral, também chamado de aneurisma intracraniano, é uma dilatação anormal que se dá em uma área de enfraquecimento da parede de uma artéria. Esse problema pode ocorrer em qualquer artéria do organismo, como as de coração, rim e abdômen. Mas no cérebro é especialmente importante, devido às severas complicações decorrentes de uma eventual ruptura ou compressão sobre as estruturas neurais adjacentes. A maior parte dos aneurismas são silenciosos e não apresentam sintomas. As complicações geralmente ocorrem naquelas lesões de maiores dimensões. imagem descritiva do aneurisma cerebral Dentre as causas que os determinam temos as congênitas e mais raras como Má Formação Artério Venosa (MAV) , síndromes diversas ou a displasia fibromuscular -  uma patologia que acomete a parede dos vasos sanguíneos. Ainda encontramos uma importante relação com antecedentes de aneurismas na família.

Quais são os principais sintomas de um aneurisma cerebral?

Os aneurismas não costumam apresentar sintomas até que se rompam. Nesse caso, os indícios surgem quando há o rompimento, causando dor intensa na cabeça do paciente, sendo necessária a busca por atendimento médico com urgência.  Entretanto, existem algumas condições que podem indicar a presença de um aneurisma cerebral, são elas: 

  • Rigidez no pescoço;
  • Caimento da pálpebra;
  • Perda da consciência;
  • Sensibilidade à luz;
  • Dificuldade para enxergar;
  • Visão turva;
  • Tontura;
  • Fraqueza;
  • Entre outros.

Quais são as causas do aneurisma cerebral?

Dentre as causas adquiridas, e aí existem várias delas que podem ser evitadas, temos:
  • Consumo excessivo de álcool; 
  • Aterosclerose;
  • Hipertensão arterial sistêmica;
  • Tabagismo; 
  • Uso de drogas ilícitas (cocaína e anfetamina, por exemplo);
  • Trauma;
  • Infecção (aneurismas micóticos);
Vale destacar que, um diagnóstico preciso é extremamente importante, por isso os exames de imagens são capazes de caracterizar e planejar um tratamento das lesões aneurismáticas.

Como prevenir um aneurisma cerebral?

Existem algumas estratégias que podem te ajudar a ficar longe de um aneurisma cerebral, são elas: Controle da pressão arterial: um dos principais fatores geradores de um aneurisma é a hipertensão. Por isso, é essencial ter hábitos que contribuam para seu controle.  Não fume: o ato de fumar pode ser muito significativo para o surgimento de um aneurisma. Mas é preciso ressaltar que isso não acontece apenas com o fumante ativo, mas também com o passivo.  Pratique exercícios: se exercitar regularmente ajuda no fortalecimento de músculos e ossos, além de melhorar a capacidade cardiorespiratória. Esse tipo de atividade ainda contribui para a perda de peso. Alimentação balanceada: o colesterol alto e a hipertensão arterial podem ser causados por uma alimentação desregrada. Por isso, procure ter hábitos alimentares mais saudáveis, evitando muita gordura, ultraprocessados, além de sódio e açúcar em excesso.  

Atriz relata como foi o rompimento de seu aneurisma há alguns anos

A atriz Emilia Clarke, famosa pela série Game Of Thrones, sofreu dois aneurismas nos anos de 2011 e 2013. Ela passou por duas cirurgias que a fez trocar parte do crânio por uma placa de titânio, deixando sua cabeça com cicatrizes.  Além de sua preocupação com a saúde, a atriz contou que teve medo de perder papéis e não seguir com a carreira, já que ela ‘perdeu’ parte do cérebro. O problema aconteceu durante a realização de exercícios físicos, que geraram uma forte dor de cabeça, seguida por vômitos. Ao chegar ao hospital, Emília foi diagnosticada com uma hemorragia subaracnóide, muito comum após o rompimento de um aneurisma cerebral. Com isso, foi necessária a realização da primeira cirurgia. Após as duas cirurgias, uma em 2011 e a segunda em 2013, a atriz e sua mãe, Jenny, criaram uma fundação com o nome SameYou, que tem como objetivo dar suporte às pessoas com lesões no cérebro. 

Exames para disgnóstico de aneurismas cerebrais

Vários tipos de exames podem ser essenciais para o devido diagnóstico de um aneurisma, são eles:

Tomografia Computadorizada (TC)

É um método não invasivo de diagnóstico do aneurisma cerebral que utiliza radiação ionizante, usado rotineiramente para avaliar as complicações como ruptura e consequente hemorragia subaracnóidea (HSA) ou hematoma do parênquima encefálico (tecido cerebral). Podem também ser identificados quando atingem grandes dimensões e/ou apresentem calcificações de suas paredes. Saiba mais neste link.

Ressonância Magnética (RM)

A ressonância é um método não invasivo realizado em campos magnéticos (sendo ideal o uso de equipamentos de 1,5T e principalmente 3T) combinados a pulsos de radiofrequência. Assim como a Tomografia Computadorizada, são ferramentas da complementação do exame neurológico e podem avaliar as complicações decorrentes de um aneurisma cerebral, com mais precisão do que o primeiro, bem como a compressão sobre as estruturas neurais nobres e que causam sintomatologia- diplopia ou visão dupla, por exemplo. Muito usada na complementação do diagnóstico de aneurismas cerebrais.

Angiotomografia Computadorizada Multislice (Angio TC)

A Angio TC é um método não invasivo que utiliza radiação ionizante e contraste obrigatoriamente iodado, também utilizado para diagnóstico do aneurisma cerebral. Esse contraste é aplicado intravenosamente e ajuda a melhorar a visualização no momento do exame, avaliando os vasos cerebrais (artérias e veias), mostrando obstruções, estenoses, além das dilatações.

Angioressonância Magnética (Angio RM)

A AngioRM é um método não invasivo com as mesmas características técnicas da RM convencional e pode ou não ser realizada com o contraste paramagnético, uma grande vantagem em relação aos outros métodos de diagnósticos por imagem. Avalia com precisão o fluxo e morfologia dos grandes vasos intracranianos. Deve ser o método de escolha não invasivo para o rastreamento dos aneurismas cerebrais.

Angiografia Digital

Método diagnóstico e também terapêutico, um pouco mais invasivo, uma vez que geralmente é realizado em ambiente hospitalar ou de maior retaguarda. Necessita de radiação ionizante, contraste iodado e punção vascular em vaso do membro superior ou raiz da coxa. No entanto, é o exame de padrão ouro para detecção de aneurismas, programação cirúrgica, além da possibilidade de tratamento endovascular.  Quer saber ainda mais? Leia o artigo do Dr. Drauzio Varella. Se você ficou com alguma dúvida, envie para nós. Texto por: DR. RODRIGO ANDRÉ LIMA DE OLIVEIRA | CRM 104930-SP

Precisando realizar seus exames e manter a saúde em dia? Conte com a Mega!

Agende seus exames on-line, clique aqui!

Baixe o MEGAPP!
Basta acessar a Play Store ou App Store e baixar o APP que aparece como “Mega Imagem-Agendamento”.

Já segue a Mega nas Redes Sociais?
Acesse nossos canais: FacebookYoutube Instagram, Linkedin.




Por Mega Imagem em 02/04/2020