Dores de cabeça: diferenças entre AVC e aneurisma

dores de cabeca

Ouça o conteúdo deste post! Dê play no áudio abaixo:

Você sente dores de cabeça constantemente? Já se perguntou o que poderia ser? As dores de cabeça podem ser um dos sintomas de algumas doenças. Separamos duas delas.

Os termos “AVC” e “aneurisma” às vezes são usados ​​indistintamente, mas essas duas condições graves têm algumas diferenças importantes e que podem ter origem por meio de dores de cabeça.

Ou seja, um AVC ocorre quando há um vaso sanguíneo rompido no cérebro ou o suprimento de sangue ao cérebro foi bloqueado.

Já o aneurisma é o resultado de uma parede arterial enfraquecida. Os aneurismas causam protuberâncias em seu corpo, que também podem se romper e, subsequentemente, sangrar. Eles podem afetar qualquer parte do corpo, incluindo o cérebro e o coração.

Continue lendo para aprender mais sobre como identificar e tratar derrames e aneurismas.

Como diferenciar a dor de cabeça de um acidente vascular cerebral e um aneurisma?

Tanto um AVC quanto em um aneurisma (que estoura) podem ocorrer repentinamente, sem qualquer aviso e os sintomas variam.

O tipo de tratamento de emergência que você deve receber também depende se é um acidente vascular cerebral ou um aneurisma. Independentemente de qual seja a causa, uma resposta rápida aos sintomas é essencial.

Sintomas AVC e Aneurisma

Neste sentido, nem todos os sintomas de AVC estarão presentes.

Se um ou alguns sinais se desenvolverem rapidamente, você deve presumir que pode estar tendo um AVC. Ligue para  os serviços de emergência, dores de cabeça muito intensa, podem sim ser indicativos de um AVC.

Normalmente, você não terá sintomas se tiver um aneurisma, a menos que ele estoure.

Neste caso, se um aneurisma estourar, você terá uma dor de cabeça terrível e repentina. Você também pode ter enjoos e vômitos. O evento também pode deixá-lo muito cansado ou entrar em coma.

O que causa AVC e aneurisma?

Existem dois tipos principais de acidente vascular cerebral:

  • acidente vascular cerebral isquêmico
  • acidente vascular cerebral hemorrágico.

Cada um deles tem uma causa distinta.

Um aneurisma no cérebro, ou aneurisma cerebral, geralmente decorre de danos à artéria. Pode ser causado por trauma, uma condição de saúde contínua, como hipertensão ou abuso de drogas, ou um problema vascular que você tem desde o nascimento.

 Acidente Vascular Cerebral

Um acidente vascular cerebral, é o tipo mais comum, respondendo por cerca de 87%.

Ocorre quando o fluxo sanguíneo para o cérebro está comprometido. Isso geralmente ocorre quando um coágulo de sangue bloqueia uma das veias do cérebro. Daí as dores de cabeça.

O bloqueio pode ser um coágulo sanguíneo ou estreitamento da artéria devido ao acúmulo de placa. A placa em uma artéria é composta de gorduras, células e lipoproteína de baixa densidade (LDL) . O LDL também é conhecido como colesterol “ruim”.

Quando as artérias em qualquer parte do corpo se estreitam por placas ou se tornam rígidas por causa da pressão alta ou de outros problemas de saúde, a condição é chamada aterosclerose.

Você pode ter ouvido isso ser descrito como “endurecimento das artérias”. Quando isso acontece, o fluxo sanguíneo para completamente ou é reduzido ao ponto em que os órgãos e tecidos que dependem desse suprimento de sangue “morrem de fome” e sofrem lesões.

Sem o oxigênio que é transportado pelo sangue, as células cerebrais começam a morrer, comprometendo as funções cognitivas nessa área específica do cérebro, que pode incluir: controle motor, memória, linguagem e muito mais.

Os sintomas mais comuns são dores de cabeça, tontura, vertigem, fraqueza em ambos os lados do corpo, visão prejudicada entre outros.

Aneurisma

O aneurisma cerebral, também chamado aneurisma intracraniano, é uma dilatação anormal que se dá em uma área de enfraquecimento da parede de uma artéria. 

Ele pode ocorrer em qualquer artéria do organismo, como as de coração, rim e abdômen. Mas no cérebro é especialmente importante, devido as severas complicações decorrentes de uma eventual ruptura ou compressão sobre as estruturas neurais adjacentes.

Dentre as causas adquiridas, e aí existem várias delas que podem ser evitadas, temos:

  • Consumo excessivo de álcool; 
  • Aterosclerose;
  • Hipertensão arterial sistêmica;
  • Tabagismo; 
  • Uso de drogas ilícitas (cocaína e anfetamina, por exemplo);
  • Trauma;
  • Infecção (aneurismas micóticos);

Condições genéticas de saúde, como o distúrbio do tecido conjuntivo, podem levar a um aneurisma no cérebro. Um aneurisma também pode se desenvolver quando é feito dano à parede arterial.

Neste sentido, um diagnóstico preciso é extremamente importante, por isso os exames de imagens conseguem caracterizar e planejar um tratamento das lesões aneurismáticas.

Levar uma vida mais saudável pode ajudar a diminuir o risco dessas doenças se manifestarem.

Exames como a Tomografia Computadorizada e a Ressonância Magnética, podem ajudar no diagnóstico.

Vamos entender um pouco delas?

Tomografia e as dores de cabeça

A tomografia computadorizada é, de maneira bem simplista, uma espécie de raio-x que enxerga em 360 graus.

Por isso, o exame gera imagens em fatias, que podem ser analisadas de qualquer ângulo. De resultado rápido, está disponível na maioria dos hospitais, tanto para emergências quanto para o diagnóstico de lesões ortopédicas e na investigação de doenças, como câncer e AVC.

É usado para diagnosticar inúmeras doenças e pequenas alterações em vários setores do organismo humano.

Por exemplo: a tomografia pode avaliar traumas cranianos ou, por causa dos seus resultados rápidos, ajudar a encontrar acidentes vasculares cerebrais nos prontos-socorros.

Ressonância Magnética e as dores de cabeça

A Ressonância Magnética é um exame que gera imagens de altíssima definição para a análise de órgãos e estruturas internas do corpo, sem emissão de radiação.

Tesla é a unidade de referência que mede o campo magnético do equipamento.

Portanto, com a chegada do aparelho novo de 3 Tesla, os exames passam a ser mais precisos, com imagens com maior resolução e mais detalhamento das estruturas anatômicas, favorecendo o diagnóstico.

Na Mega Imagem, possuímos aparelhos silenciosos e espaçosos de Ressonância Magnética 1,5 Tesla e 3 Tesla que suportam até 250 kg.

Os equipamentos são compatíveis com diferentes tamanhos, possuindo: túnel curto, túnel largo e curto, túnel largo e muito curto.

Como são tratados os AVC’s e os aneurismas?

Seu médico determinará o melhor tratamento com base na gravidade de seu AVC ou aneurisma e em seu histórico médico.

AVC isquêmico

Se você teve um AVC isquêmico e chegou ao hospital algumas horas após o início dos sintomas, você pode receber um medicamento chamado ativador do plasminogênio tecidual (TPA). Este medicamento ajuda a quebrar o coágulo.

Seu médico também pode usar dispositivos minúsculos para remover um coágulo de um vaso sanguíneo.

Aneurisma

Se você tiver um pequeno aneurisma que não se rompeu, seu médico pode tratá-lo com medicamentos e uma abordagem de vigilância e espera.

Isso significa realizar exames de imagem periodicamente para se certificar de que ele não cresceu. Em caso afirmativo, você pode precisar de um procedimento.

Considerações finais

Ter um estilo de vida saudável pode reduzir o risco de acidentes vasculares cerebrais ou aneurismas. 

Se você tiver um aneurisma ou AVC, descubra as opções de reabilitação e aproveite ao máximo a educação sobre exercícios e estilo de vida que esses programas oferecem.

Até mais!

publicado
Categorizado como Artigos

Por Mega Imagem

A clínica Mega Imagem é referência no diagnóstico por imagem na Baixada Santista.