Uma boa alimentação pode diminuir o risco de câncer?

alimentação

Hoje, vamos entender um pouco sobre alimentação e como pode diminuir o risco de câncer. 

Uma equipe de cientistas do Imperial College London fez várias análises científicas e relacionaram alguns tipos de vegetais e frutas ao risco de câncer  e chegaram às seguintes conclusões.

Eles relacionam as aflatoxinas, que é uma micotoxina produzida por espécies de fungos do gênero Aspergillus.

Estes são um dos principais tipos de micotoxinas, presente em diversos alimentos, sendo considerada uma contaminação que representa risco para a saúde de humanos e animais domésticos e estão relacionadas a câncer de fígado. 

Além disso, notaram que há a diminuição de câncer colorretal, com a ingestão de fibras e vegetais sem amido.

A ingestão de vegetais sem amido em não fumantes diminui a incidência de câncer de pulmão, bem como  o consumo de comidas preservados no sal, talvez aumente o câncer de estômago.

O tabagismo aumenta 28% o risco de câncer de bexiga

Em países de clima quente e úmido ao  armazenar amendoim e alguns grãos como milho podem se desenvolver fungos que produzem aflatoxinas que são tóxicas para o fígado.

No caso do consumo do amendoim devemos sempre atentar-se ao selo de qualidade (pro amendoim ABICAB).

Porém, é importante saber que existe o controle de qualidade, onde, neste caso, é permitido um mínimo de aflatoxina.

Portanto, o amendoim deve ser ingerido com moderação. Uma dica é comprar em pequenas porções e sempre olhar o prazo de validade. 

Abaixo, temos uma imagem de como o selo se apresenta nas embalagens.

alimentação

Vegetais

Muito tem se falado sobre os vegetais crucíferos, como, por exemplo: rúcula, brócolis, couve de Bruxelas, repolho, couve-flor, agrião, rabanetes, nabo. 

As crucíferas são ricas em nutrientes como carotenoides. Possuem vitamina  C, E, K folatos e minerais, além de serem ricos em fibras. 

Durante sua preparação, são formadas substâncias chamadas de tiocianatos, isotiocianatos entre outros, que podem ter ação anti câncer, protegendo de danos do DNA da célula, propriedades anti-inflamatórias, além de efeito antiviral e antibacteriano.      

Um trabalho no Japão investigando a influência da orientação alimentar e o risco de câncer de pulmão,  acompanhou 82,330 participantes (sendo 38 663 homens e 43 667 mulheres) com idade entre  45–74 anos,  sem histórico de câncer.

Depois de 15 anos de seguimento, um total de 1499 participantes foram diagnosticados com câncer de pulmão. Assim, foi concluído que  e a dieta com vegetais crucíferos em não fumantes pode estar associado a diminuição do risco de câncer.

O câncer de mama

Em outro artigo no Reino Unido foram entrevistadas 691 571 pacientes na pós menopausa,  sem câncer prévio que foram acompanhadas por 12 anos.

Dessas, 29 005 desenvolveram câncer de mama.

Assim, observou-se uma relação inversa da ingestão de  frutas e  de fibras  em relação à incidência de câncer de mama.

Porém, eles não sabem se existe relação causal, visto que a maioria das pacientes que ingeriam  essa alimentação eram mais magras.

No entanto, eles notaram uma forte relação entre o aumento de câncer de mama com o aumento da  ingestão de álcool.  

O câncer oral

Em um trabalho multicêntrico brasileiro foram avaliados 1740 pessoas, e em seu resultado verificou-se que o consumo de maçãs e peras diminuiu o risco de câncer oral e da laringe.

O consumo de cítricos e tomates diminuiu a chance de câncer da cavidade oral e o consumo de bananas foi associado a um menor risco de câncer de orofaringe.

Observou-se também que o consumo de brócolis e couve  pode levar a diminuição do câncer de laringe e câncer da hipofaringe.

Além disso, o consumo de cenouras e frutas frescas foi associado a um risco reduzido de câncer da hipofaringe. Eles enfatizam o risco aumentado de câncer com o aumento do tabagismo e o consumo de álcool. 

Importância da alimentação saudável

Portanto, é fundamental manter uma alimentação saudável no dia a dia. Esses alimentos citados podem ser encontrados em feiras livres ou mercados.

É necessário alimentar-se bem e em maior quantidade, de frutas e legumes. 

A mudança dos hábitos alimentares podem ajudar no combate do aparecimento de outras doenças. Leia mais sobre a importância da alimentação saudável.  A alimentação saudável é a base para a prevenção. 

Já acompanha as nossas redes sociais? Não deixe de acessar nosso Instagram  e  Facebook.

Espero que tenha gostado desse artigo, até breve.

 

Por Rafaélla Mantovani

Comunicação e Marketing Digital na Clínica Mega Imagem.