Tabagismo: quais riscos o cigarro oferece?

tabagismo

Você sabe o que é o tabagismo e como tratar?

O tabagismo é considerado uma doença crônica, que está ligado a dependência a nicotina presente nos cigarros.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer o INCA, cerca de 443 pessoas morrem por dia no Brasil devido ao Tabagismo.

A prática do fumar traz muitos malefícios à saúde, entre eles podemos citar problemas respiratórios crônicos e problemas cardíacos.

Vamos entender um pouco de cada um deles.

Malefícios do cigarro

O cigarro também é responsável pelo desenvolvimento da maioria dos cânceres de garganta, laringe, faringe, pulmão e boca. Entretanto, também causa muitos casos de câncer de vias urinárias, devido ao fígado que é responsável por filtrar o sangue. Dessa forma, as substâncias se depositam na bexiga, causando maior incidência.

Em entrevista com o Médico Pneumologista, Dr Waldir Nascimento, esclarecemos algumas dúvidas sobre o uso do cigarro e as suas consequências.

E você sabe como é a dependência do cigarro? Ela pode ser química ou psicológica.

O Dr Waldir explica “A dependência química é aquela que quando a pessoa não fuma, ela possui uma reação orgânica. Ou seja, taquicardia, dores de cabeça, tremedeira, sudorese, insônia, fica irritadiça- isso se chama síndrome de abstinência”.

Ainda completando a explicação, ele fala um pouco sobre a psicológica “Existem aquelas pessoas que fumam dois maços de cigarro por dia e do dia para a noite decidem parar. E param com facilidade. Essa pessoa nunca desenvolveu a dependência química, ela é totalmente psicológica”.

As doenças mais comuns e que mais afetam a população fumante são as vasculares e pulmonares. Vamos entender algumas das mais incidentes.

Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica

A doença pulmonar obstrutiva crônica é causada pela obstrução da vias aéreas a partir da fumaça do cigarro ou de outras substâncias tóxicas.

A doença se desenvolve depois de um quadro de bronquite ou enfisema pulmonar. Este quadro é muito perigoso, porque diminui a circulação de oxigênio do corpo e causa inflamação no corpo todo. Há alto risco de AVC e infarto também.

Bronquite crônica

A bronquite crônica consiste em uma inflamação recorrente nos brônquios.

Os sintomas são tosse com secreção por no mínimo três meses, podendo chegar a até 2 anos de crises.

Já a enfisema pulmonar consiste no alargamento nas artérias pulmonares, causado pela destruição das paredes.

Isso reduz a quantidade de oxigênio que atinge a corrente sanguínea. A medida que a doença vai evoluindo, a dispneia se torna maior (falta de ar).

O primeiro passo a se dar quando alguma dessas doenças é descoberta, é parar de fumar.

Doenças cardiovasculares e o tabagismo

O fumo traz malefícios também ao coração. Entre as doenças que mais atingem a população, está o infarto e o AVC e  entre as principais causas está o tabagismo. Isso ocorre porque o ato de fumar aumenta a pressão arterial.

Vamos entender de forma rápida como o cigarro agride o coração.

As substâncias tóxicas presentes no cigarro agridem o endotélio –  que é uma parede de células que recobre os vasos sanguíneos.

Quando essa estrutura é danificada, há uma interferência na produção da substância protetora, conhecida como óxido nítrico. Isso deixa artérias mais vulneráveis ao acúmulo de gordura.

Maus hábitos alimentares e o sedentarismo, quando unidos ao tabismo podem trazer maiores complicações.

Sabemos o quanto o coração é atingido por essas doenças, mas você sabia que os fumantes passivos também podem sofrer da mesma forma que um fumante?

O Dr Waldir segue nos explicando como isso acontece.

Qual a relação dos Fumantes passivos com o tabagismo?

Muitas pessoas se queixam de crises asmáticas ou brônquicas e ao chegar ao consultório do Dr Waldir e responder algumas perguntas, logo encontra-se a causa do problema.

Segundo o médico pneumologista, geralmente quem mais se queixa de DPOC ( Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) são as idosas. Elas chegam ao consultório com falta de ar, chiado, dor no peito.

E ao verificar seu histórico de vida, essas mulheres foram casadas com grandes fumantes durante a vida e seus parceiros já faleceram ou de câncer de pulmão ou de enfisema.

O que muitas pessoas não sabem, é que a fumaça do cigarro quando inalada, faz o mesmo mal que fumar um cigarro.

As consequência para o não fumante são as mesmas do que o fumante, mas em menor proporção.

Portanto, é necessário realizar os exames periodicamente ou visitar o médico quando algum sintoma aparecer.

Tabagismo e a Covid-19

Quando falamos em Covid-19 pensamos nos diversos problemas respiratórios que essa doença traz. O cigarro torna-se também um vilão no momento da infecção, além dos malefícios que já sabemos.

As chances de desenvolvimento rápido e complicações em um fumante acaba possuindo o mesmo efeito que um não fumante.

O que o Dr Waldir ressalta é que se uma pessoa é fumante e possui qualquer problema respiratório, obviamente terá complicações.

E aquele fumante que não possui nenhuma comorbidade relacionada ao cigarro, o risco pode ser parecido com um não fumante.

Portanto, a infecção pela covid varia de caso para caso.

Devemos ressaltar que as complicações não são somente pulmonares, mas também cardíacas.

Como deixar o cigarro

Deixar o cigarro não é uma tarefa fácil, o que não se deve é desistir.

Muitas pessoas por adquirirem a dependência química ao tabagismo, acabam precisando de medicações e terapias.

O mais indicado é procurar por um médico pneumologista para que seja feita uma avaliação completa do caso  e indicado um tratamento adequado.

Além de exames preventivos, uma dieta e exercícios físicos regulares são capazes de ajudar muito na recuperação respiratória.

E o mais importante disso tudo, é o desejo de largar o cigarro.

Por isso, para os fumantes de longos anos o Dr Waldir deixa um incentivo.

 

Realize seus exames com segurança. Agende seus exames cardíacos e pulmonares aqui na MEGA.

Baixe o MEGAPP! Basta acessar a Play Store ou App Store e baixar o APP que aparece como “Mega Imagem-Agendamento”.

A Mega sempre pensando em você!

Já segue a Mega nas Redes Sociais? Acesse nossos canais: no Facebook, YoutubeInstagramLinkedin

Por Rafaélla Mantovani

Comunicação e Marketing Digital na Clínica Mega Imagem.