Fibromialgia: o que é e como tratar?

fibromialgia

A fibromialgia é caracterizada por uma dor generalizada ou em vários pontos, que pode estar associada a distúrbios do sono, alterações de cognição e  fadiga, diminuição da força muscular e rigidez. E podem ocorrer alterações de humor como depressão e ansiedade.

No Brasil, cerca de 2,5% da população é atingida e predomina no sexo feminino, principalmente entre os 35 e 44 anos.

As causas ainda são desconhecidas, mas parece estar associado à disfunção do sistema nervoso central (SNC) que confere uma insuficiência dos mecanismos supressores da dor.  Não existem testes diagnósticos objetivos e tratamento específico.

Entre os medicamentos mais indicados estão os antidepressivos. Podem ser usados relaxantes musculares e anticonvulsivantes.

A complexidade da síndrome da fibromialgia inclui fatores psicológicos e sociais, por isso são utilizados  tratamentos não farmacológicos como acupuntura, terapias cognitivo-comportamentais, terapia corpo-mente, terapia mindfulness, massagem, exercícios e hidroterapia.

Técnicas eficazes

 A milenar técnica de acupuntura parece ser mais eficaz para o benefício de uma dor aguda do que para a crônica, e pode reduzir a intensidade da dor em várias condições crônicas. A acupuntura reduz a inflamação, libera opióides endógenos e reduz a ansiedade.

As psicoterapias e as terapias corpo-mente incluem o Mindfulness , que é uma técnica em que é estimulado que você foque no presente, na sua respiração , no meio em que você está no momento. Mesmo a sensação da dor é permitida  no mindfulness, mas podemos focar também nas áreas do corpo em que não temos a dor também. Isso permite o relaxamento dos grupos musculares envolvidos e o aumenta o bem-estar psicológico e físico.

Como não estamos acostumados a fazer esse tipo de meditação o início pode ser difícil , mas recomendo que você tente um pouquinho todos os dias. Quando tiver dor, dificuldade para se concentrar e para dormir. Os medicamentos são importantes também, mas quem sabe com o tempo você eventualmente possa reduzir a dose. No livro Viva Bem com a Dor e a Doença, a própria autora sofre de dores crônicas e ensina algumas técnicas que todos nós podemos fazer em casa em um cantinho tranquilo a qualquer momento.

Nosso cérebro tem estímulos do meio mas muita coisa ele “ conclui” através de nossas experiências de vida. É o que acontece quando vemos um mágico. Sabemos que não é verdade o que nós vemos mas o nosso cérebro acha que aquilo realmente está acontecendo.  Ed Catmul no livro “Criatividade SA” chama isso de lado oculto que podemos  tentar trabalhar no nosso cérebro, nos casos de dor crônica. A terapia cognitiva comportamental pode pode “modificar a dor” , diminuindo a sensação de desamparo e dando a dor menor saliência.

É o que acontece em um restaurante cheio em que tentamos conversar com uma pessoa. Focamos na pessoa e diminuímos o ruído ao redor   para tentar entender o que ela está nos comunicando. Existem alguns trabalhos mostrando que a terapia cognitivo comportamental pode alterar o processamento das mensagens de dor no cérebro através da mudança de algumas conexões da  dor e da emoção. Nosso cérebro é muito poderoso, porém na nossa  cultura ocidental talvez pela pressa, nos acostumamos a usar mais  os medicamentos  e menos alternativas não medicamentosas.

Alimentação e a Fibromialgia

Uma outra dica é prestar atenção na alimentação. Como não se sabe a causa ainda e a fibromialgia está associada a depressão e ansiedade, no livro “This is Your Brain on Food ” a psiquiatra nutricional Uma Naidoo dá orientações de como diminuí-las através de uma orientação nutricional saudável- fiz um resumo de algumas partes no Instagram da Mega Imagem, se você não tiver tempo de ler , assista ao video.

 Outra estratégia cada vez recomendada para todos independente de dor ou não, é a atividade física. Claro que com a dor  não será possível a intensidade e o tempo de atividade preconizados como padrão. Mas tente usar medicamentos e comece nem que for por  5 minutos. Com a eliminação de endorfinas que são analgésicos endógenos a sensação de bem estar vai aumentar. Segundo os artigo de revisão da fibromialgia, os exercícios terrestres ou aquáticos foram considerados igualmente eficazes, no entanto, em pacientes não condicionados, o exercício no ambiente aquático pode ser particularmente valioso.

Já acompanha a MEGA nas redes sociais? Não deixe de acessar nosso Instagram  e Facebook.

Espero que tenha gostado desse artigo, até breve.

publicado
Categorizado como Artigos

Por Rafaélla Mantovani

Comunicação e Marketing Digital na Clínica Mega Imagem.