Curiosidades MEGA – Retorno após a mamografia

33788864_1852365781452418_804157116355969024_n
Você sabia que o retorno para a clínica após a mamografia é comum? Por isso, não há motivos para sofrer por antecedência.

As mamografias atualmente são convencionais ou digitais ou ainda digitalizadas. Todas têm como função a identificação de imagens que possam diagnosticar um câncer.

Muitas pacientes acreditam que a mamografia digital “não precisa apertar as mamas”, mas a realização do exame para a paciente é exatamente igual em todos os aparelhos. É a revelação das imagens que difere de uma para outra.

Mas qual é a diferença entre elas? A mamografia convencional revela as imagens em filmes comuns, como as antigas câmeras fotográficas de filme de rolinho. As digitais, ou digitalizadas, são ligadas a computadores e a revelação do filme é digital, como nas câmeras atuais, onde se guarda as fotos no computador e se pode revelar as fotos depois.

Quando as imagens são reveladas o que o médico que lauda o exame deixa escrito é a impressão dele de quanto aquela imagem que ele vê poderia representar um câncer; ou seja, o laudo da mamografia não é o DIAGNÓSTICO. Ele só indica ao médico que lê o laudo o quanto que para ele aquela imagem é suspeita. E aí vem os laudos.

Mas, como entendê-los?

 BI-RADS 0 (zero)
Significa que com somente aquele exame o médico não foi capaz de dar sua impressão ou sua sugestão, pois falta alguma coisa. Ou mais radiografias ou comparação com exames anteriores, pois se em um exame atual o médico vê uma imagem que já estava lá no exame do ano passado e ela não mudou isso pode dizer que aquela imagem não é suspeita para câncer, pois câncer cresce. Mas mesmo comparação, ou mais chapas o médico ainda assim pode laudar um exame como BI-RADS 0 e aí seu mastologista provavelmente vai precisar de mais algum exame para ajudar a resolver este problema.

O novo exame solicitado pode ser um ULTRASSOM ou uma RESSONÂNCIA DAS MAMAS, vai depender de cada caso.

 BI-RADS 1
O seu exame é completamente normal.

 BI-RADS 2
Significa que você tem na mamografia alguma imagem que não tem qualquer suspeita para câncer. Pode não ser um exame normal, ou seja, ás vezes tem calcificações de aspecto benigno ou nódulos, mas cujo aspecto não lembra em nada um câncer de mama.

 BI-RADS 3
A sua mama pode apresentar alguma imagem de lesão benigna. O médico, nesse caso, não indicará biópsia e pedirá para repetir o exame em 6 meses para ter certeza.

 BI-RADS 4
Nesse caso, há chances de não ser câncer, mas o médico solicitará a biópsia.

BI-RADS 5
Neste caso, o seu exame tem uma suspeita bem mais importante de que a imagem seja um câncer, mas ainda assim lembre-se, é uma suspeita que deve ser confirmada por biópsia. Ninguém vai indicar e fazer, por exemplo, uma quimioterapia sem uma confirmação.

 BI-RADS 6
Este laudo provavelmente é de algum paciente que já tem uma biópsia confirmada de câncer e o exame ou está sendo pedido depois desta biópsia ou depois de um tratamento inicial para câncer. Por exemplo, a paciente teve câncer, mas o tratamento começou por quimioterapia e antes de fazer a cirurgia o médico pede novo exame, para avaliar a resposta ao tratamento. Neste laudo haverá um BI-RADS 6.