Adultos e crianças devem tomar a vacina contra o sarampo

Vacina contra o Sarampo

O sarampo, uma doença infecciosa que estava erradicada no Brasil desde a década de 90, voltou a assustar os brasileiros este ano. A região Norte do país é a mais atingida pelos surtos: há 200 casos confirmados e duas mortes em Rondônia, além de mais 263 pacientes identificados no Amazonas.

No Rio de Janeiro e no Rio do Grande do Sul já são quatro e sete casos registrados, respectivamente. O Ministério da Saúde acredita que será possível controlar os surtos da doença, mas alerta que a vacinação é um meio importante para evitar a transmissão do sarampo.

A vacina deve ser tomada por crianças e adultos, exceto o grupo de risco, incluindo gestantes, crianças menores de seis anos e pessoas imunocomprometidas (portadores de HIV, receptores de transplante e de implante e indivíduos com câncer em tratamento).

 

Como o sarampo é transmitido?

Em 2016, a Organização Mundial da Saúde concedeu ao Brasil o registro de eliminação do sarampo. No entanto, uma combinação de brasileiros não-imunizados e infecções provenientes da Venezuela deu origem a novos casos do vírus em circulação no Norte brasileiro.

O sarampo é uma doença viral, que pode se espalhar rapidamente. É uma condição desagradável, mas que normalmente passa sem tratamento dentro de 7 a 10 dias. Depois de contrair sarampo, uma pessoa ganha imunidade pelo resto da vida, sendo pouco provável que contraia o vírus pela segunda vez.

Os sintomas iniciais da doença são muito parecidos aos da gripe: coriza, febre e tosse seca. É comum também que o paciente apresente fotofobia, dores generalizadas pelo corpo e erupções de coloração marrom-avermelhada, que aparecem três ou quatro dias após os sintomas iniciais.

 

Como identificar a presença do sarampo?

A presença do vírus na corrente sanguínea é identificada por meio de um teste de anticorpos específicos contra o microorganismo. No entanto, o exame só pode ser feito na fase aguda da doença (até a quarta semana), quando começam a surgir alterações na pele.

 

Quem pode tomar a vacina?

Quem nunca tomou a vacina anteriormente e não está no grupo de risco (citado acima) pode recebê-la sem problemas. O Ministério da Saúde fornece duas doses para os indivíduos entre 12 meses e 29 anos. Dos 30 aos 49 anos, a vacinação gratuita é feita nas escolas públicas, com administração de uma dose única.

 

Do que é composta a vacina?

A vacina contra o sarampo é produzida a partir do vírus enfraquecido, sendo considerada segura pelo Ministério da Saúde. Ao longo de décadas de imunização no mundo tudo, foram registrados apenas casos de alergia devido à presença do leite contido na vacina.

 

Sarampo tem cura?

A infecção tem cura, mas é preciso ter alguns cuidados especiais com a saúde de quem apresenta os sinais da doença.

Embora não exista um tratamento específico, como afirma o Ministério da Saúde, especialistas da área médica recomendam o uso da vitamina A para reduzir os sintomas e amenizar a gravidade do caso.

O paciente precisa fazer repouso, ter uma boa alimentação, controlar a febre e manter-se sempre hidratado.